Inter vê punição de Cuesta como injusta e diz que não houve agressão por parte do jogador

0 2.363

A Conmebol enviou na noite desta sexta-feira (22), o resultado do julgamento do Grenal válido pela segunda rodada da fase de grupos da Libertadores. O Inter entende que houve equilíbrio nas punições. Moisés foi suspenso por 4 jogos, Edenílson com 3, Victor Cuesta e Praxedes com 1 jogo (automática) de suspensão.

O vice-presidente jurídico do Inter, Gustavo Juchem, declarou ao Gauchazh, que apenas no caso de Moisés, poderá haver recurso, segundo regras da entidade.

“A Conmebol tem um critério que impossibilita que nós possamos recorrer de punições abaixo de três jogos. Com isso, só temos a possibilidade de recurso na punição dada ao Moisés. Não decidimos isso ainda de forma oficial, mas obviamente tentaremos diminuir esta punição”. 

Ele também comentou que achou injusta a punição dada ao zagueiro Victor Cuesta, pois segundo as provas apresentadas, não houve agressão por parte do jogador. Porém acha difícil a reversão da pena.

“Acho que houve uma injustiça na punição dada ao  Cuesta. Já que as provas de vídeos que apresentamos mostram que não houve agressão por parte do jogador. Porém, a súmula referia que o Cuesta havia agredido um jogador do Grêmio, e isso geraria uma punição maior. Sabemos que é  muito difícil a absolvição de um jogador que cumprirá apenas a automática.” 

Penas e multas:

  • Moisés – 4 jogos e 3 mil dólares
  • Edenilson -3 jogos e 3 mil dólares
  • Praxedes – automática e 1.500 dólares
  • Cuesta – automática e 1.500 dólares

 



Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Loading...