Seu site de notícias do Internacional

Em súmula, árbitro explica expulsão de PV e relata gritos homofóbicos da torcida do Fluminense

0

A arbitragem do mineiro Felipe Fernandes de Lima, na derrota do Inter para o Fluminense por 1×0, envolveu algumas polêmicas. O principal erro foi a expulsão do lateral Paulo Victor nos acréscimos, em lance que o comentarista Sandro Meira Ricci afirmou ser para cartão amarelo.

Em súmula, o árbitro relatou o motivo da expulsão:

“Dar uma entrada contra um adversário com uso de força excessiva na disputa da bola CD V1.8. outro motivo (detalhar no campo expulsões) – Expulsei com cartão vermelho direto o atleta nº23 sr. paulo victor de almeida barbosa, da equipe sport club internacional, por dar uma entrada (carrinho) por trás atingindo com seu joelho direto a parte posterior da coxa de seu adversário nº20 sr. yago felipe da costa rocha, da equipe fluminense football club, com alta velocidade, força desproporcional e com uso de força excessiva. gerando um confronto generalizado entre ambas as equipes. após ser expulso o jogador deixou o campo de jogo sem maiores problemas e o jogador atingido permaneceu no jogo normalmente” – escreveu Felipe, em súmula.

O documento oficial da partida também relatou gritos homofóbicos por parte da torcida do Fluminense. Confira abaixo o relato.

“Informo que aos 40 e 47 minutos do segundo tempo da partida, por alguns segundos a torcida do fluminense entoou de forma rápida o canto (por duas vezes em cada momento): “arerê gaúcho da o cú e fala tchê”. o fato foi informado ao 4º árbitro sr. felipe da silva gonçalves paludo pelo delegado da partida sr. marcelo carlos nascimento viana e por ter cessado o canto de maneira rápida em um curto espaço de tempo, não houve necessidade de paralisar a partida, pois os cânticos não foram mais percebidos após o telão do estádio e o sistema de som solicitarem aos torcedores para que não entoassem cantos homofóbicos”.

Últimas notícias

1 De 5.394
Comentários
Loading...