Daniel Carvalho diz que não queria deixar o Inter

0 2.034

Revelado pelo Inter, meia-atacante Daniel Carvalho construiu uma carreira vitoriosa longe do Beira-Rio. Defendendo as cores do CSKA Moscou, conquistou três Copas da Rússia, dois campeonatos russos e uma Copa da Uefa. Na época, em um primeiro momento, ele havia rejeitado a proposta.

“Eu tinha acabado de conquistar o Mundial sub-20, recém tinha feito 20 anos e muita gente me viu jogando. Quando me apresentei para jogar o Gre-Nal, o Fernando Carvalho (então presidente do clube), me chamou e falou sobre a proposta. Eu disse para ele: “Não gostaria de virar pinguim”, revelou.

“Eu não tinha noção, não sabia nada sobre a Rússia, só sabia que tinha gelo. Falei que queria continuar no Inter e ser convocado para a Seleção Brasileira. O Paulo Paixão, que era o preparador físico do Inter e da Seleção, ficou sabendo e me falou algo que eu nunca esqueci: “Daniel, tu vai ficar aqui e vai para a Seleção, mas daqui a 10 anos a Seleção vai botar comida na tua mesa? Pensa no teu lado financeiro. É um momento que o clube precisa”. Aí, eu aceitei, acertamos salários. Depois veio o Gre-Nal, eu fiz o gol, mas já tinha dado minha palavra”, disse ao programa Bola nas Costas, da Rádio Atlântida.

“Não me arrependo. Na época, a venda rendeu quase 5 milhões de dólares. O Inter pegou esse dinheiro, reformou os vestiários, reformou a estrutura das categorias de base, comprou o Alex do Guarani. Então, até brinco que eu consegui ajudar”, disse Daniel Carvalho.

Em 2008, o jogador retornou ao Inter. “Cheguei em uma quinta-feira e o D’Alessandro chegou no sábado. Meu empréstimo do CSKA foi de quatro meses. Então, cheguei em agosto, ganhamos a Copa Sul-Americana e eu voltei para a Rússia”, recordou.



Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Loading...