Simbolos do Inter (left)
Troféus (right)

Alvo de racismo, Aranha critica Grêmio por lhe tratarem como “oportunista”

Em 2014, o goleiro Aranha foi alvo de insultos racistas na Arena OAS. Nestes últimos dias, a sociedade mundial está protestando, contra este maldito preconceito. O ex-arqueiro do Santos, participou do programa  Troca de Passes, do SporTV, na última quinta-feira (4).

Aranha relembrou o triste episódio onde alguns torcedores do Grêmio lhe fizeram insultos de racismo, em jogo pela Copa do Brasil em 2014. Segundo o goleiro, o clube gaúcho lhe tratou como “oportunista”.

“Esse é um caso que foi para mídia (morte de George Floyd), filmaram, como meu caso na Arena do Grêmio. O problema são os casos que não são registrados. Para você ter ideia, no caso do Grêmio com toda a filmagem, com todas as provas, com tudo que foi falado, o Grêmio colocou uma câmera exclusiva para mim toda vez que eu voltava e me colocaram como agitador, como oportunista. Em nenhum momento o Grêmio agiu como deveria”, criticou o goleiro.

“A parte dos xingamentos (racistas) é a mais fácil. Complicado é com aquilo que você não enxerga. A essência do futebol no Brasil é totalmente racista, os negros não podiam jogar. Como é uma coisa nova ainda, de 100 anos, tem muito diretor, netos de diretores daquele tempo. Muito figurão ainda no futebol que traz esse pensamento. O que aconteceu com o Barbosa (goleiro da Copa do Mundo de 1950)…

Eles usaram aquele lance para descarregar o racismo nele, porque era negro e eles não queriam. Usaram aquilo e depois dele para todos, “goleiro negro não vinga, não serve”. No meu caso, passei a ser o encrenqueiro. Todo time que me contrata sabe que toda vez que acontecer alguma coisa eu vou ter que falar e estarei com a camisa do clube. Nem todo diretor está disposto a abraçar isso”, completou.



Veja também:

1 De 878